Sem classificação

Devo montar um guarda-roupa cápsula?

Quando pesquisei sobre guarda-roupa cápsula me pareceu uma ideia genial. Fiquei que nem doida no Pinterest, criei uma pasta e salvei imagens e mais imagens de vários tipos diferenciados de guarda-roupa cápsula e estava convicta que conseguiria fazer um para mim. Acho que comecei a procurar sobre isso quando engravidei, vi o tanto de roupa que tinha e que já não usava mais, pois não me serviam e queria também abrir espaço para a minha pequena que estava chegando.

A ideia é ter poucas peças, que tenham a ver com o seu estilo e que possam criar várias combinações dentre elas. Fantástico. Até aí tudo bem. Depois parecia que cada post que eu entrava tinha uma regra diferente para conseguir montar essa cápsula. Alguns diziam que você só poderia ter até 33 peças de roupa, incluindo roupas íntimas, sapatos e acessórios. Outros diziam que eram 33 peças de roupas mas não incluíam nessas 33 os sapatos, acessórios e roupas íntimas. Também não incluíam roupas de banho e de ginástica. Um terceiro post dizia que eram até 50 roupas e que 33 foi só um número aleatório que começou tudo isso, mas que podia ser mais de 33 sem que ultrapasse 50 ou 60 peças. Depois veio a história da paleta de cores, que teria que escolher entre preto e azul-marinho, pois não era possível ter ambas as cores para fazer combinações. Era necessário escolher uma como base. Por último encontrei posts que diziam ser 33 peças por estação do ano. Ou seja, você teria 33 x 4 = 132 peças de roupa no total mas apenas 33 ficaram expostas no armário e cada vez que trocasse a estação do ano você guardaria aquelas peças e pegaria as que estava guardadas da nova estação que entrou.

Ficou complicado, né?

Vou falar então sobre a minha experiência.
Eu nunca cheguei a ter apenas 33 peças de roupa. Não tenho muitas, mas acredito ter bem mais que isso. Qualquer dia vou contar e te convido a fazer isso também. Mas vamos lá, dicas minhas:

> Cores: Resolvi ter aquelas cores que eu amo e que são fáceis de combinar: Preto, branco, azul-marinho, cinza, verde escuro. 90% do meu guarda-roupa está com essas cores. Mas isso foi o que eu escolhi, sem regras. Você pode fazer como achar melhor, tem gente que combina azul com laranja, verde com rosa e fica lindo, pois é o estilo de cada um.

> Peças básicas: Escolhi ter calça e shorts jeans, blusas lisas de manga comprida e de alcinha e manga curta nas cores preto e branco,saia preta, uma ou outra t-shirt e uns vestidos casuais.

> Sapatos: Eu amo conforto, então só tenho tênis e alpargatas. Tenho um tênis cinza, um preto e um branco, além do de correr. Tenho 3 alpargatas, 3 Melissas (que quase nunca uso, acho que tenho que pensar nisso) e um Crocs (que minhas amigas odeiam mas eu amo).

> Acessórios: Quase não uso, então não tenho quase nada, com exceção de relógios, mas hoje em dia não compro mais, pois acredito que já tenha o suficiente (mais que suficiente).

> Tecido: As blusas que comprei para compor esse meu armário, pelo menos 60% delas são de algum tecido que não amassa. Lavo e no mesmo dia está seca. Uma maravilha que não precisa passar e não precisa de tempo pra secar. Isso foi o que eu decidi para não ter que ter muitas roupas, assim já lavou, secou e bota pra rodar de novo.

> Jeans: Sempre amei pantalona (na minha época era boca-de-sino), mas como sou baixinha toda vez que ia comprar tinha que fazer barra, e dependendo do que usava no pé não conseguia usar a calça porque estava muito curta ou muito comprida… desencanei. Meus jeans hoje são skinny e eu ganhei um extra com isso, mesmo amassado quando colocado no corpo ele molda, aí sai todo o amassado e portanto não precisa passar. Olha que maravilha!

> Algodão: Não compro nada preto de algodão mais… tenho 3 gatos, imaginam? 2 são brancos. É… pois é.

> Cardigã: Foi a minha descoberta esse ano e eu AMEI! Peça mais que especial para compor o guarda-roupa.

> Blazer: Acho que não deve faltar um blazer preto e ajustado. Essa é a peça que está faltando. O bom de você saber como funciona o seu guarda-roupa é que você sabe exatamente o que deve comprar, aí evita gastar dinheiro com coisas a toa e que não vão funcionar com você.

Outras considerações:

> Sobre trocar as roupas do armário quando troca a estação: Já tentei. Não funciona. No Brasil estamos no meio daquele calorão e no dia seguinte chove e vem um vento gelado e cortante. Não tem como ter apenas as roupas de verão e vice-versa. Nós temos que ter um armário com roupas versáteis.

> Casacos de frio: Tenho casacos de frio super pesado que apesar de quase nunca usar, não vou me desfazer deles. Para nós aqui no Brasil, comprar um casaco desses é muito caro e podemos precisar se fizermos alguma viagem, então não acredito que você tenha que ter só exclusivamente e unicamente aquilo que você utiliza direto dentro do seu armário. Existem exceções. Quando um minimalista fala isso para você ele não sabe qual é a sua realidade. Por isso que eu digo que o minimalismo tem uma ideia básica mas ele se molda a sua necessidade.

> Tente comprar sempre roupas de qualidade, que irão durar. Tem roupas no armário da minha mãe, por exemplo, que tem 10, 15 anos e estão lindas, pois foram feitas com qualidade e também cuidadas. Então escolha bem as roupas que for comprar e leia na etiqueta como cuidar daquela roupa para ela durar mais. No final, é bem menos que você gasta dessa forma do que comprando várias peças baratas que não duram 3 meses.

> Procure comprar também de marcas éticas e na medida do possível dando preferência para itens nacionais para ajudar a indústria nacional a se desenvolver. Tem muita coisa nacional legal!

> Ter menos roupas, escolher algumas cores, escolher os tecidos e o estilo realmente facilita muito a vida. Eu me troco muito rápido porque amo todas as peças no meu guarda-roupas, elas tem um caimento legal e combinam com o meu estilo e eu consigo fazer looks e combinar de maneira bem mais fácil que antes. Ter menos roupas também significa ter que guardar menos roupas. Às vezes minha blusa acabou de secar e eu já estou tirando do varal para usar (e por isso também escolhi tecidos fáceis de secar).

Use aquilo que faça com que você se sinta bem e que também ajude a facilitar a sua vida!
Espalhe essa sua luz! <3

4 Comentários

  • Marly Marques

    Adorei as dicas. Ter flexibilidade dentro do minimalismo é algo muito interessante. Achava que era mais radical.
    Roupas práticas facilitam realmente a vida. Assim, como você explica, fica mais fácil entender como o minimalismo se processa. Comprar produtos nascionais para ajudar a indústria nascional, também é de bom tom. Enfim… dicas preciosas . Além de comprar produtos que durem por muito tempo… outra dica ótima

    • biazen

      Exatamente! minimalismo não tem regra como muitos pensam. É que no final terão poucas coisas que realmente importam na sua casa, mas cada um cada um… cada um tem uma maneira de dar valor às coisas. E o minimalismo não para por aí, “coisas” na verdade é apenas o começo de uma jornada que vai passar por saúde, relacionamentos, paixões, crescimento e contribuição. Vai longe!! Heheheh

    • biazen

      Oi Telma!! Tudo bem? Fiquei tão feliz com esse seu comentário. Muito obrigada!! E não é mesmo? Temos que ser práticos com as nossas escolhas também, né? Deixar a vida mais leve. Eu tenho alguns e não me desfaço deles nem que a vaca tussa. kkkk 😀

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *